www.martimcesar.com.br

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

O tempo que corre fora, não é o que corre por dentro; pois um se mede por horas, o outro... por sentimentos.

Por cinco minutos

Por cinco minutos perdeu-se um amor
A semente na flor já não se abrirá
A menina com pressa que chega ao encontro
O menino que pronto também chegará...

Um amor represado em mil horas de espera
Em miradas furtivas em meio aos demais
Que, assim, deixará de saber-se quimera
Nessas almas em guerra que, enfim, terão paz

Que um pro outro nasceram e, assim, viveriam
Que seriam felizes... não há quem duvide!
Até mesmo os anjos desde há muito sabiam
Testemunhas que eram desse amor tão sublime

Mas não é que o cupido nesse dia adormece...
(O destino tem manhas que ninguém sabe ao certo)
Os arcanjos não vêem - mesmo Deus não percebe -
E se fazem distantes os que estiveram tão perto

Ele jamais descobriu o quanto ela esperou
Ela jamais entendeu do seu atraso a razão
E por cinco minutos perdeu-se um amor
Quase os mesmos minutos... desta canção!!!

Martim César

2 comentários:

  1. Poeta como faço pra escutar essa música de novo?linda!

    ResponderExcluir
  2. Li e reli! Maravilhosa!Parabéns!
    Maria

    ResponderExcluir